juntas de respiga

Juntas de respiga: o que são e como fazê-las

Avalie este post!
[Total: 1 Média: 5]

Unindo com grande resistência duas peças de madeira, a junta de respiga é ideal para molduras pesadas, travessas de apoio e articulações em T. Ela é formada por uma cavidade retangular, a respiga ou fêmea, na qual é encaixada a ponta moldada da outra peça. Tal extremidade é chamada de macho ou mecha pelos profissionais.

Garanta a robustez da junta traçando na madeira um molde com medidas exatas. Com isso, a mecha será encaixada na respiga sem folga.

Toda vez que usar o serrote, não esqueça de fazê-lo perto e nunca sobre a linha de corte. E sempre na porção de madeira que vai sobrar. E um cuidado obrigatório para obter ajuste final firme e correto.

Respiga e mecha podem atravessar a madeira, de lado a lado (junta passante), ou ficar embutidas. Na junta passante, o encaixe é comum, com mecha linguiforme reforçada por cunhas. Mas pode ser também duplo ou múltiplo; ou forquilhado; ou com a chamada cadeirinha. Nas juntas embuti¬das o encaixe pode ser reforçado por tarugos ou por cunhas inseridas na mecha.

Traçado das juntas de respiga

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 1

Na lateral da peça A, delimite o espaço da respiga (linhas pontilhadas na figura-la), correspondente à largura da peça B, em cuja extremidade se¬rá recortada a mecha. Para essa marcação, use lápis e esquadro. A. mecha deve ter a mesma profundidade. Assinale tais dimensões em torno da peça B (figura lb).

Meça a espessura da peça B, divida por três e ajuste nessa medida o graminho (demarcador de bitolas). A distância entre as duas pontas do graminho deve corresponder exatamente a um terço da espessura da peça B (figura 1c).

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 2

Há basicamente duas maneiras de recortara respiga: fazer orifícios com uma broca e depois terminar a abertura com um formão (técnica explicada a seguir), ou então entalhar diretamente com um for¬mão. Caso se escolha esta última, antes de começar o trabalho confira com o graminho (figura 1d) se a largura do for-mão é apropriada, pois ele deve enquadrar-se nos limites prefixados.

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 3

Mantenha firme o encosto do graminho contra a face da madeira e demarque a bitola da respiga e da mecha.

Junta passante nas juntas de respiga

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 4a

Prenda a peça A na morsa antes de começar a perfurar a respiga. Ajuste a broca da furadeira num compasso apropriado (figura 2) e faça orifícios na área anteriormente demarcada. Apoie a peça sobre um pedaço de madeira, para a saída da broca na outra extremidade da peça não causar rachaduras.

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 4b

Fixe a peça na bancada com um par de sargentos, com calços para não danificar a madeira, e nivele as margens no interior da cavidade com for-mão, deixando cantos chanfrados para o encaixe das cunhas de reforço (figura 3).

Para recortar a mecha, prenda na morsa a peça B, na posição inclinada.

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 4c

Serre os dois lados até a pro-fundidade marcada (figura 4a). Vire a peça e proceda da mesma maneira. Em seguida, firme-a em posição vertical e corte até a linha da base (figura 4b): Ajuste a peça horizontalmente e remova as sobras (figura 4c).

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 5 e 5a

Aplique cola para madeira(cola PVA, por exemplo) na mecha e na respiga, e junte-as.

Das sobras da madeira faça duas cunhas na largura da respiga. Aplique cola e assente-as nos cantos chanfrados. Para evitar o deslocamento da mecha, rebata alternadamente, com martelo comum ou de madeira (figura 5).

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 6 e 6a

Prenda as peças entre calços até a cola secar. Corte a sobra das cunhas e nivele com lixa fina ou plaina (figura 5a). As cunhas podem ser encaixadas dentro da mecha, em fendas abertas a 4 mm dos cantos e profundidade correspondente a dois terços do comprimento da mecha (figuras 6 e 6a).

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 7

Junta embutida nas juntas de respiga

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 8

Neste caso, a mecha é um pouco mais curta e não aparece no lado oposto. Pode ser reforçada por tarugos (figura 7) ou por cunhas parcialmente assentadas, antes do encaixe da mecha (figura 8).

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 9

Encaixe com cadeirinha. A mecha tem uma cadeirinha na parte superior, e a respiga, um recesso correspondente. A cadeirinha deve ter a mesma altura da mecha e corresponder, no máximo, à quarta parte do comprimento (figura 9). Encaixe duplo ou múltiplo. E usado em juntas cuja largura exige mais de uma mecha. Nesse caso, a espessura de cada mecha e a distância entre elas devem ser as mesmas (figura 10).

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 10

Encaixe forquilhado. Para maior reforço, as mechas são interligadas por cadeirinha. A respiga é recortada com re-baixo adequado (figura 11).

ilustração de corte e montagem das juntas de respiga no passo 11

Confira mais tutorias sobre marcenaria abaixo:

Aprenda a como construir um chalé de madeira do zero

Curso de Marcenaria Online

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *