serras e serrotes

Serras e serrotes: entenda as diferenças e como usá-las corretamente

Instrumento cortante indispensável para trabalhos de marcenaria, o serrote possui uma lâmina metálica, cujo fio é constituído por uma série de pequenos dentes, ligeira e alternadamente inclinados para fora das duas faces da ferramenta. Tal disposição transmite à madeira um corte com espessura pouco maior do que a da lâmina, evitando assim que esta entrave sob a pressão das partes cortadas. A ligeira folga permite, ao mesmo tempo, o arraste da serragem e pequenos reajustes, caso a lâmina se afaste da linha de corte.

A qualidade do serrote pode ser avaliada por diversos fatores, entre eles o tipo de metal com que foi fabricado, o corte e a dureza dos dentes, o material do cabo — plástico (mais resistente) ou madeira (mais confortável) — e, principalmente, o número de dentes por polegada (2,5 cm) do fio. Quanto maior o número de dentes em cada polegada, mais preciso é o corte, embora a rapidez do trabalho possa decrescer na mesma proporção.

Muitos profissionais referem-se a “pontos” para indicar o número de dentes. Quando dizem, por exemplo, que um serrote tem 14 pontos, isto significa que o fio possui treze dentes por polegada. A quantidade de pontos é sempre dada com uma unidade a mais que a de dentes.

Principais tipos de serras e serrotes

Como serrar com cada tipo de serras e serrotes

foto de marceneiro realizando cortes com diferentes tipos de serras e serrotes
Mantenha um ângulo de 45° entre o serrote e a madeira, sempre que tiver de cortar contra os veios.

Ao trabalhar com serrote comum ou para car­pintaria, empunhe o cabo conservando o dedo indicador estendido. Prenda a madeira na ban­cada, sobre cavaletes ou cadeiras, e use o joe­lho e a mão livre para firmá-la.

Comece a cortar puxando o serrote para trás e mantendo o instrumento em pequeno ângulo com a madeira. Ao serrar no sentido dos veios respeite um ângulo de 60°; se o corte for no sentido transversal aos veios, o ângulo deve ser de 45° (veja fotos).

ilustração demonstrando passo-a-passo como guiar um corte utilizando serras e serrotes
Como guiar um corte: Dirija com o polegar o corte inicial (veja detalhe). E nunca serre sobre a linha de corte, mas a uns poucos milímetros do lado da porção excedente da madeira.

Utilize o polegar livre para guiar o corte inicial, mas apenas enquanto puxa o serrote em sua direção (veja a ilustração acima); afaste o dedo da linha de corte ao empurrar a ferramenta para a frente, a fim de evitar acidentes. Conserve o ombro distante, pois facilita os movimentos.

Serre sempre no lado externo da linha de corte, isto é, na porção excedente da madeira. Se você cortar exatamente sobre alinha, a peça a ser utilizada poderá ficar menor, depois de lima-. da ou lixada. Faça um sinal qualquer sobre a madeira, para lembrar qual o lado da sobra.

Serre com firmeza e ritmo, empregando toda a extensão do fio e ligeira pressão no movimen­to para baixo. Lembre-se: ferramentas afiadas e bem tratadas não exigem grande esforço.

Pouco antes de completar o corte, segure a porção excedente da madeira para que o peso desta não provoque rompimento na extremida­de final da linha, danificando assim a peça prin­cipal. Quando o corte é cruzado aos veios, a so­bra deve ficar para fora do cavalete, sem ne­nhum apoio, para não travar o serrote. Se isto acontecer, retire a ferramenta, encere a lâmina com um pedaço de vela e termine de serrar.

foto de marceneiro realizando cortes com serras e serrotes em 60º
Ao serrar no sentido dos veios da madeira, procure sustentar a ferramenta em ângulo de 60º.

Cuidados ao utilizar serras e serrotes

Para conservar o serrote sempre em bom esta­do, mantenha-o pendurado. quando não estiver em uso. Proteja os dentes com uma capa e sempre lubrifique a lâmina após usá-la. Não se esqueça da limpeza também ao iniciar novo tra­balho. Se a lâmina começa a enferrujar, esfre­gue sobre ela uma esponja de aço umedecida com removedor ou álcool; depois aplique óleo lubrificante antiferruginoso.

Tipos de dentes (ou pontos) das diferentes serras e serrotes

1 Dentes achatados do serrote para carpintaria;
2 Dentes entrecruzados do serrote comum;
3 Dentes do serrote de costa, eficientes para cortar a favor e contra os veios.

Nos serviços básicos, são usados o serrote comum, o serrote para carpintaria e o serrote de costa (veja detalhes dos dentes na ilustração acima). Para tarefas mais complicadas é preciso empregar tipos especiais, como a serra de arco, as serrinhas tico-tico e de chavear.

Serrote comum

serrote-comum-1

Serve para peças grandes. Nos serviços gerais, recomenda-se o de 8 pontos, com lâmina de 55 cm de comprimento. Possui dentes entrecruzados para serrar contra os veios da madeira.

Serrote para carpintaria

serrote-carpinteiro

Útil para trabalhos pesados, especialmente quando é necessário serrar no sentido dos veios. Possui 4 ou 5 pon­tos. A extremidade dos dentes é achatada e cor­tante, como as de um cinzel ou de um formão.

Serrote de costa

serrote-de-costa-1

Especial para recortar juntas, detalhes e pequenas peças com exatidão. Os dentes serram a favor e contra os veios, com a mesma eficiência. A lâmina é retangular, com o dorso (costas) guarnecido, permitindo bom controle. O melhor possui 15 pontos, com fio de 25 ou 30 cm. Deve ser empunhado sem inclinação. Existe um modelo sem guarnição no dorso, especial para compensados e laminados, materiais que exigem corte delicado.

Serra de arco

serra-de-arco-1

Feita com lâmina estreita presa à armação de madeira, é ideal para recortar curvas em peças com mais de 12 mm.

Serrinha tico-tico manual (ou de arco)

serra-tico-tico-manual

Pequena, com lâmina ajus­tável e armação de aço, serve, por exemplo, para recortar círculos no meio de tábuas. Para is­so, é preciso enfiar a lâmina num furo passante e depois prendê-la à armação. Não deve ser for­çada, pois qualquer desvio pode quebrá-la.

Serrinha de chavear

serrinha-de-chavear

Este tipo elimina a armação. Sua lâmina é presa a um cabo, como nas chaves de fenda. Recorta círculos pequenos.

Confira mais tutorias sobre marcenaria abaixo:

Aprenda a como construir um chalé de madeira do zero

Curso de Marcenaria Online

Avalie este post!
[Total: 1 Média: 5]

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *