ferramentas para marcenaria

Ferramentas para Marcenaria: 24 itens indispensáveis

Avalie este post!
[Total: 1 Média: 5]

Se você está pensando em equipar sua oficina com um conjunto de ferramentas básicas, não se apresse em comprá-las de uma só vez. Ferramentas boas normalmente são caras, e a qualidade é requisito fundamental. Dela depende, quase totalmente, o bom resultado de um trabalho.

Grande parte dos serviços caseiros — a fixação de uma bucha na parede ou a instalação de uma prateleira, por exemplo — não requer habilidades muito específicas. São trabalhos que envolvem um mínimo de técnica e poucas ferramentas, porém adequadas.

O que você vai encontrar sobre ferramentas para marcenaria neste artigo:

Principais ferramentas para marcenaria

As ferramentas mostradas nestas páginas formam um conjunto de grande utilidade, que pode ser formado aos poucos. Se você já possui uma furadeira elétrica, poderá dispensar a manual; o martelo de pena ou a serra para folheados não são utensílios essenciais, e a morsa poderá substituir, em muitos casos, a bancada, até que você possa ter uma.

1. Furadeira elétrica

furadeira

Para executar trabalhos de perfuração em concreto (lajes, vigas, pisos etc.), você vai precisar de uma furadeira com mandril de 3/8 de polegada, de preferência com ação de martelete. Com ela, você poderá obter furos de diâmetro maior, apenas substituindo a broca por outra de haste rebaixada, adaptável ao mandril original. Dê preferência a uma furadeira montada com rolamentos, de duas velocidades ou, então, com redutor.

2. Furadeira manual

Esta ferramenta opera com brocas comuns, executando perfurações nos mais diversos materiais. O braço de apoio é removível, o que facilita o trabalho em espaços reduzidos. Além das brocas comuns, é bom ter uma pua de. escarear, com a qual você poderá fazer recessos na madeira para introduzir a cabeça dos parafusos, de modo que fique nivelada com a superfície do material perfurado.

3. Trena de aço

trena

Para as medições mais comuns é suficiente uma trena de 3 metros, de preferência com trava para reter a lâmina, impedindo que ela volte a se enrolar. Ao adquiri-la, verifique a rigidez da lâmina, estendendo-a para fora da caixa uns 60 centímetros, na horizontal, uma boa lâmina não verga. Os modelos com janelinha ou caixa calibrada permitem fazer medições internas, sem que se precise dobrar a lâmina para verificar a medida.

4. Esquadro combinado

O modelo ilustrado incorpora uma base móvel sobre régua de aço marcada (em geral, de 30 centímetros), para medição de ângulos internos e externos, de 45° e 90°, profundidade etc.

5. Esquadro simples

esquadro

Menos sofisticado que o modelo anterior, este esquadro permite obter medições internas e externas de 90°.

6. Estilete

Montada geralmente em cabo plástico, com lâmina simples ou retrátil. Alguns modelos vêm equipados com lâminas especiais para diversos materiais.

7. Raspadeira

Usada na raspagem de madeiras duras, permite excelente acabamento de superfícies. Útil também para desbaste de cantos e pontas de materiais, como fórmica e folheados. Você poderá fazer uma peça como esta cortando, com esquadro, um pedaço retangular de chapa de aço e afiando um ou mais lados.

8. Plaina

O modelo ilustrado, bastante prático, é indicado para diferentes tipos de acabamento, com profundidade de corte ajustável para desbaste fino e grosso.

9. Sovela

Este pequeno acessório é muito útil na execução de marcas de guia ou na preparação de furos em madeira e outros materiais. Você pode substituí-la por uma chave de fenda gasta, com ponta afiada.

10. Punção

E usado para rebater pregos, de modo que penetrem totalmente na madeira, possibilitando um melhor acabamento da superfície. Pode ser substituído por um prego de aço com ponta esmerilhada.

11. Prumo

Utilizado na obtenção de uma linha vertical, permite também encontrar o ponto ou linha do centro. Você pode improvisar um prumo prendendo um peso de chumbo de formato piramidal na ponta de um fio de náilon.

12. Serra para metal

Permite cortar chapas de ferro ou de aço, tarugos de metal etc. A capacidade de corte é limitada pela altura do arco. Sua lâmina é regulável, podendo ser removida e substituída facilmente.

13. Serrote de costa

Provida de dentes pequenos e finos, destina-se a trabalhos de folheadura, acabamento, cortes em esquadro e outros.

14. Serrote

serrote

Embora encontrado em grande variedade de tipos, o mais indicado para serviços em geral é o de comprimento médio (cerca de 60 centímetros), de bom desempenho em cortes retos e rápidos. Deve ter boa flexibilidade e dentes temperados (7 por polegada, em média).

15. Serra circular

serra-circular

A serra circular é uma ferramenta para marcenaria indispensável nos dias de hoje. Ela pode ser encontrada por preços bastante atrativos atualmente e facilita muito o trabalho de cortar vigas, chapas (com guias) e diversas outras madeiras com mais precisão e menos esforço que o serrote.

16. Martelo de unha

martelo

Esta é uma ferramenta das mais conhecidas. Tem dupla finalidade: um lado para batimento normal, outro para extração de pregos. Os melhores são providos de cabo anatômico, com face lisa para bater, e pesam cerca de 700 gramas.

17. Martelo pena

Menor do que o anterior, este martelo pesa cerca de 250 gramas e apresenta uma face redonda ou quadrada, e outra em forma de cunha. Você pode usá-lo para bater pregos pequenos ou tachas, especialmente em espaços muito apertados.

18. Lima chata

O modelo mais prático apresenta uma face para desbaste e outra para acabamento. Além de ser indicada para qualquer tipo de trabalho com metais, esta lima é ótima também para afiar ferramentas.

19. Parafusadeira

parafusadeira

Sem dúvida uma ferramenta versátil, a parafusadeira é de extrema utilidade quando há um grande número de parafusos a fixar ou soltar. Quando usada como furadeira, permite executar furos de guia e trabalhos de perfuração em lugares pequenos. É vendida, geralmente, com um kit com bits, chaves e também alguns tipos de brocas. As opções à bateria trazem ainda mais versatilidade ao trabalho do marceneiro.

20. Formão

Você pode comprar, inicialmente, um de 1/2 polegada, e mais tarde adquirir outros dois, de 1/4 e de 1 polegada. Se tiverem cabo plástico, você poderá bater neles com um martelo comum; caso contrário; use sempre martelo de cabeça plástica ou de madeira.

21. Lixadeira orbital

lixadeira orbital

As lixadeiras orbitais permitem lixar e dar acabamento em diversas superfícies, mas especialmente em superfícies longas onde é preciso aliar a precisão da lixa de mão à agilidade necessária para lixar grandes peças. Apesar de não ser indicada para isso, também é possível lixar algumas quinas e bordas com cuidado para não cortar a lixa.

22. Bancada móvel

Uma bancada móvel é uma peça bastante versátil e útil em sua oficina. Embora não seja encontrada com muita facilidade no mercado, é um equipamento muito funcional, pois, com os recursos que ela oferece, você executa os mais diversos trabalhos, com maior facilidade e melhor rendimento. É leve o bastante para ser transportada para onde for necessário, e nela podem ser fixados, com a mesma firmeza, tanto peças grandes e pesadas, como objetos mais delicados.

23. Nível

nível

O nível é o aliado principal do prumo e também do marceneiro. Com ele é fácil saber se as superfícies ou longarinas estão niveladas e alinhadas. Existem tanto modelos tradicionais (nível de água) quanto eletrônicos (nível a laser), sendo que os dois funcionam muito bem.

24. Transferidor

transferidor

O transferidor costuma ser esquecido nas bancadas de marcenaria de muita gente, sendo relegado apenas à época do colégio. Porém, ele é extremamente importante (especialmente se você pretende construir um chalé de madeira) para medir e marcar ângulos com precisão e facilidade.

Confira mais tutorias sobre marcenaria abaixo:

Aprenda a como construir um chalé de madeira do zero

Curso de Marcenaria Online