Espaço zen: como criar o seu? Passo a passo fácil

O espaço zen de uma casa é qualquer ambiente que transmita tranquilidade, relaxamento e harmonia. Dito isso, é importante ressaltar já no início desse conteúdo que não existe um espaço zen perfeito: cada pessoa tem um cantinho próprio em sua casa, que agrada conforme seus gostos e particularidades.

Esses locais vêm ganhando o gosto das pessoas uma vez que a saúde mental está entrando em pauta. Hoje em dia, ter um tempo consigo mesmo para ler um livro, relaxar ou simplesmente ficar olhando para o teto sem pensar em nada é importante e, ao mesmo tempo, valorizado.

No conteúdo hoje, vamos te mostrar como criar seu espaço zen e quais itens você pode usar para deixá-lo mais sua cara. Aproveite as dicas abaixo e boa leitura!

O que é um espaço zen?

Por definição, um espaço zen é um local destinado a prática de meditação, yoga ou qualquer atividade relacionada à conexão com o divino, independentemente da região de cada pessoa.

Esse espaço tem como objetivo ser uma espécie de local seguro e confortável, destinado para o bem-estar dos moradores da casa. Apesar disso, cada pessoa pode montar o seu próprio espaço zen individualmente, de acordo com seus gostos.

Benefícios de um espaço zen!

Sendo um cantinho dedicado ao autocuidado, paz de espírito e tranquilidade, é muito provável que diversos benefícios e vantagens estejam em torno do espaço zen.

Acompanhe abaixo alguns deles e aproveite para entender a importância de um ambiente como esse!

Redução do estresse

Se você tem uma rotina super agitada, de muito trabalho e poucos momentos tranquilos, é bem provável que o estresse esteja presente no seu dia a dia, certo? Nesse sentido, o espaço zen pode ser usado para indicar para a sua mente que, ao chegar naquele local, ela precisa desacelerar e desligar de problemas externos, como de trabalho ou família.

Quando você entra no seu espaço zen, o momento é de aproveitar sua própria companhia, desligar o celular, ouvir suas músicas favoritas e ficar em paz. Conforme o tempo for passando e você for colocando o momento zen em sua rotina, seu cérebro irá se acostumar com isso e ficará cada vez mais difícil ficar longe desses momentos de paz interior.

Melhora a disposição para sua rotina

Melhora a disposição para sua rotina

Com diversos estímulos para sua mente o tempo todo, é difícil manter a disposição sempre, não é mesmo? Para pessoas mais ansiosas ou estressadas é muito comum que um momento de calmaria e descanso se torne catastrófico, com vários pensamentos acelerados vindo a todo momento.

Com isso, as pessoas dormem mal e com menos qualidade de sono, além de procrastinar diversas tarefas importantes no dia a dia devido ao cansaço acumulado.

Uma boa dica é aproveitar o seu espaço zen antes de dormir, assim, você utiliza esse momento para ficar longe de telas de celulares ou computador e dar um pouco mais de tranquilidade e menos estímulo ao seu cérebro.

Dormindo melhor e com mais qualidade, a disposição para enfrentar os problemas e dificuldades no dia a dia fica cada vez maior. Ah, lembre-se que exercícios físicos ajudam muito nesse quesito de qualidade de vida também.

Otimiza a concentração

Você já tentou meditar mas, quando estava tentando se concentrar, começou a pensar em várias coisas – como nos afazeres do dia a dia, nas contas para pagar, no mercado para fazer, etc? Isso é muito comum quando estamos no estado automático do dia a dia.

Quanto mais você mostra para seu cérebro que existe um momento do dia no qual ele não precisa realizar sinapses de forma tão intensa, mais você vai sentindo facilidade em se concentrar nas coisas. Comece por processos menores primeiro e, depois disso, pode ir trabalhando a sua concentração em coisas maiores.

Faça uso de músicas e de rituais específicos (como estalar os dedos ou alongar o pescoço ou braços) para indicar para a sua mente que é momento de relaxar e ficar em paz.

Como deve ser um espaço para meditar?

Aproveitando que citamos a questão da meditação, várias pessoas têm dúvidas sobre o local indicado para meditar e o que usar para deixar a prática mais fácil.

É importante ressaltar, no entanto, que o ambiente voltado para essa prática não precisa de muitas coisas, decorações ou superestruturas. Muito pelo contrário, é possível meditar sentado no chão e com algumas almofadas, por exemplo.

No geral, é importante escolher um ambiente que você goste de ficar e que seja confortável. Um outro ponto importante é que esse local precisa ser silencioso ou, pelo menos, menos barulhento que o restante dos cômodos, já que isso vai te ajudar muito a aproveitar o espaço zen.

Além desses pontos, esse ambiente precisa ser:

  • Limpo e arrumado, um ambiente que captura a sua atenção e te deixa descontraído;
  • De preferência, perto de elementos da natureza;
  • O local também precisa ter um cheiro que te agrade e, para isso, você pode fazer uso de óleos vegetais, incensos, velas aromáticas e outros itens;
  • Iluminado, de preferência, que a luz natural esteja bastante presente;
  • Pouco colorido ou com muitas cores que chamam sua atenção e te distraiam;
  • Sem aparelhos tecnológicos, TVs, videogames, etc.

Como fazer um espaço zen?

Como fazer um espaço zen_

Qualquer lugar pode se tornar um espaço zen desde que seja um ambiente acolhedor e tranquilo e, por isso, fazer uso de decoração e de itens que remetem ao relaxamento é super importante.

As cores usadas nas pinturas das paredes e a disposição dos móveis neste local também podem fazer uma super diferença e deixar o espaço mais agradável. Abaixo, listamos um passo a passo para que você monte o seu espaço zen da melhor forma. Aproveite as dicas!

Primeiro passo: pense no cômodo

Nem sempre as pessoas têm uma casa ou apartamento super espaçoso ou cômodos sobrando para poder criar seu próprio espaço zen. Muitas vezes, ou na maioria delas, é necessário adaptar um cômodo para isso – e está tudo bem! Também dá certo.

Dessa forma, pense no local que é mais reservado ou aquele que tem menos pessoas transitando ao longo do dia. Lugares como a cozinha, por exemplo, não são tão bons porque são comuns e todos têm acesso livre.

Um outro ponto é pensar no espaço, é importante que seja um local com tamanho suficiente para você ficar relaxado, seja sentado ou deitado. O ideal, então, é que não seja um cômodo muito apertado para que você tenha mais liberdade.

Pense também nas possibilidades de modificação desse cômodo. Muitas vezes, para criar um espaço zen completo, as cores são super indicadas e é provável que você queira pintar o ambiente. É tranquilo fazer isso no espaço que você escolheu? Se sim, então, já sabemos que foi uma boa escolha.

Segundo passo: desorganizar para organizar

Depois de ter escolhido o local do seu espaço zen, você precisa pensar na organização. Esse é o momento em que você vai tirar todas as suas coisas do lugar e vai revisitá-las para jogar fora o que você não anda usando ou usou muito pouco – isso vale para roupas, sapatos, livros e qualquer bem material. Um detox do ambiente, antes de começar seu espaço zen, é fundamental.

Depois da organização inicial, mantenha no local apenas o que você realmente usa e disponha esses itens de forma a deixar um pedaço considerável para o seu espaço zen. Pense que é provável que você faça uso de poltronas, uma cama de pallet ou até um tapete com almofadas, por exemplo. 

Terceiro passo: escolha as cores

Terceiro passo_ escolha as cores

Pronto! Chegamos ao momento em que você tem um local reservado para seu espaço zen. Agora, o ideal é pensar nas cores que vão deixar esse espaço acolhedor e tranquilo para você.

Se o seu espaço zen for localizado no seu quarto mesmo, considere pintar apenas uma parede (a que ficará os seus itens de meditação, por exemplo) de uma cor diferente e que transmita sensações boas para você. Caso você não possa pintar o espaço, é possível fazer uso de papéis paredes ou mesmo de decoração, como quadros, para dar vida a esse cômodo importante.

Nesse sentido, considere usar o pressuposto da psicologia das cores (estudo psicológico que trabalha com a Teoria das Cores e compreende a influência delas nas emoções). Ou seja, cada coloração é responsável por gerar sensações nas pessoas de formas diferentes.

Normalmente, tons mais claros e frios (branco, bege, cinza) remetem a situações relaxantes, já tons coloridos e mais quentes (vermelho, amarelo, laranja) trazem a sensação de ânimo e inspiração.

Acompanhe abaixo mais detalhe sobre as sensações que as cores causam e seus significados:

  • Vermelho: a cor vermelha está ligada ao dinamismo, à vontade de agir, a intensidade e confiança. Essa cor pode causar estímulos no corpo e aumentar batimentos cardíacos, por exemplo. As emoções relacionadas a essa cor são: calor, paixão, raiva, fúria, etc.
  • Laranja: sendo uma cor secundária, ou seja, proveniente da mistura de outras duas, o laranja passa uma sensação relacionada ao movimento, desejo de ação, alegria e sociabilidade. As emoções relacionadas a essa cor são: energia, calor, entusiasmo e humor. Pode ser uma ótima cor para quem quer um espaço zen bastante inspirador.
  • Amarelo: a cor amarela é considerada a cor do otimismo, da energia e tem a capacidade de estimular a parte intelectual das pessoas. Conforto e felicidade são algumas sensações geradas por ela, além de também estar relacionada a: sabedoria, otimismo, alegria e, por vezes, a inveja.
  • Roxo: o roxo está relacionado a criatividade e pode provocar estímulos no cérebro nesse sentido. Temas espirituais, religião e fé também podem ser representados pela cor roxa. Além disso, ela pode estar relacionada à: mistério, sucesso, nobreza, sensibilidade e intimidade.
  • Azul: a psicologia da cor azul é bastante conhecida por ser usada em hospitais e consultórios médicos, assim como o verde. Essa cor transmite a ideia de calma, serenidade, tranquilidade, harmonia, confiança e, por isso, pode ser uma ótima escolha para quem quer um espaço zen bem relaxante.
  • Verde: por fim, a cor verde é relacionada a saúde, vitalidade, natureza e fertilidade. É uma cor que tem capacidade de acalmar as pessoas, aliviar estresse e provocar sensações de paz. Além disso, também é uma cor relacionada à sorte, juventude, meio ambiente e perseverança.

A partir da psicologia das cores, então, escolha aquela que mais combina com o que você deseja para seu espaço zen e faça uso de diferentes tonalidades, seja na decoração ou na própria pintura do espaço.

Quarto passo: o aroma é fundamental

Nada melhor que chegar num lugar e sentir aquele cheirinho bom, não é? Ou abraçar uma pessoa perfumada ou com cheiro de roupa limpa, já aconteceu com você? Cheiros gostosos são prazerosos para as pessoas e eles devem ser usados no seu espaço zen.

Através do uso de difusores, velas, incensos e aromatizadores, você consegue criar um ambiente muito mais acolhedor e gostoso de se estar. Algumas ótimas opções de aromas para um espaço zen são: florais, lavanda, jasmim, limão, baunilha, doce de leite e cheirinhos mais doces também.

Quinto passo: a iluminação

Quinto passo_ a iluminação

Um espaço zen realmente relaxante sempre tem uma iluminação adequada e bem pensada, isso porque alguns tipos de luzes deixam nosso cérebro em alerta e acabam não ajudando no momento de relaxamento. Iluminações do tipo indireta (vinda de abajures ou de pontos focais) ou mais suaves (em tons amarelados) são perfeitas para um espaço cujo objetivo é tranquilidade. 

Um outro tipo de iluminação que também favorece muito o espaço zen é a natural. Se você tiver uma janela ou porta perto, você com certeza poderá fazer uso do sol para deixar o seu cômodo mais aconchegante.

Sexto passo: use as plantas ao seu favor

Quem tem plantas sabe que um ambiente sem elas não é tão confortável. É comprovado que a natureza é responsável por trazer sensações de calmaria, tranquilidade e bem-estar (juntamente devido a cor verde). Dessa forma, faça uso de plantas variadas no seu espaço zen, especialmente ramos.

Outros elementos como folhas, galhos e algumas flores também podem ser usados da forma como você desejar. 

Sétimo passo: utilize móveis do seu gosto

Normalmente, em um espaço zen o ideal é usar poucos móveis e itens de decoração também. É como naquele ditado muito conhecido: “O menos é mais” e, para manter o seu ambiente mais tranquilo, essa frase precisa ser aplicada.

Dessa forma, tapetes felpudos com almofadas, pequenas camas de pallets, poltronas menores e puffs podem ser super bem utilizados nesses espaços. Além disso, vasos de plantas, mesas pequenas e cortinas também são bem-vindas.

Esperamos que esse artigo sobre como montar um espaço zen tenha sido útil para você! Aproveite o tempo e leia também sobre Bioarquitetura!

Qual é a sua avaliação?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhuma avaliação até agora! Seja o primeiro a avaliar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *