Limpeza pós-obra: aprenda a forma correta para evitar problemas

Não importa o tamanho, se é somente a reforma de um cômodo ou a construção de um prédio inteiro, sempre gera muita bagunça e sujeira. Neste sentido, a limpeza pós-obra é indispensável, até mesmo para conseguir ver o resultado final com mais clareza. Afinal, tudo fica mais bonito depois de uma faxina, não é?

Mas só de pensar em todo o tempo que a obra durou e mais o que será gasto com essa tarefa, dá uma canseira, concorda? Por isso, a dica mais importante para ter êxito e não demorar mais que o necessário nesta última etapa é: planejamento! Lembre-se que nada sai tão bom quanto poderia sem ser planejado antes. 

Então, se você está com a sua reforma finalizada ou ainda está iniciando-a, antes de qualquer coisa, sente e monte o seu cronograma de limpeza a partir deste conteúdo. Nele, você vai aprender como executar a limpeza pós-obra de maneira eficiente e econômica. Continue lendo e confira o passo a passo completo!

O que é limpeza pós-obra?

O que é limpeza pós-obra?

A limpeza pós-obra é a última etapa do processo de reforma ou construção de uma casa de dois andares, chalé, sobrado ou casa de campo. Também é essencial em reparos menores, localizados em apenas um dos cômodos, como banheiro, cozinha ou garagem

O intuito dela é remover toda a poeira, respingo de cimento, pó de gesso, manchas de tinta, produtos químicos e demais sujidades que possam ter ficado no canteiro de obras e na área construída. Também é neste momento que o descarte correto dos entulhos oriundos das melhorias são descartados de forma correta. 

Mas ao contrário do que muitas pessoas pensam, a execução da limpeza pós-obra é muito mais do que uma simples faxina. Além de demandar mais esforço físico, também requer mais tempo e cuidados especiais. Por isso, muitas vezes os proprietários acabam recorrendo a mão de obra especializada para desempenhar a tarefa.  

Para encontrar uma empresa na sua região, você pode recorrer a internet, basta pesquisar termos como “limpeza pós-obra empresa”, “limpeza pós-obra residencial” ou “limpeza pós obra valor”.

Qual o valor de uma limpeza pós-obra?

Qual o valor de uma limpeza pós-obra?

Caso você esteja cogitando pagar pelo serviço, saiba que normalmente o valor cobrado para a limpeza pós-obra é definido de acordo com o tamanho da área em questão. Ou seja, o valor é calculado a partir do metro quadrado do cômodo ou prédio a ser limpo. Então quanto maior, mais caro vai custar. 

O valor do metro quadrado é bastante variável entre as regiões do Brasil, oscilando inclusive entre a capital e o interior do estado. Mas podemos estimular uma estimativa de mercado que fica entre R$7,00 e R$20,00 por m². 

Uma opção que pode ser mais em conta, é contratar uma pessoa apenas para lhe auxiliar na limpeza. Assim, você economiza e não tem um trabalho tão pesado. 

Passo a passo de como fazer a limpeza pós-obra:

Antes de colocar a mão na massa, ou melhor, na limpeza, é essencial entender como utilizá-la, principalmente se você não tem muita familiaridade com a tarefa. Então, confira o passo a passo detalhado de como fazer a limpeza pós-obra de forma prática e sem gastar muito: 

Passo 1: monte o cronograma de limpeza

Passo 1: monte o cronograma de limpeza

Lembra que falamos que ter um bom planejamento garante grande parte do sucesso desta etapa? Isso porque, ao definir a ordem das tarefas, quem irá fazer o que e como será feito, você evita ter retrabalhos durante a execução.Portanto, pegue os materiais necessários e comece a planejar!

Materiais necessários: 

  • Papel;
  • Caneta.

Pode parecer brincadeira, mas colocar no papel tudo que pretende executar, agiliza o desenvolvimento. Então, comece se questionando: quanto tempo a limpeza irá durar, levando em conta as pessoas disponíveis e o tamanho do espaço? Se a resposta for mais de um dia, o ideal é fazer o cronograma de todos os dias já no início. Assim não perde muito tempo nos dias posteriores. 

Depois de definir a duração da limpeza, passe para a designação das tarefas. Essa parte é bem pessoal de cada obra, pois terão ações que estarão mais adiantadas e outras que demandarão mais tempo. Neste caso, a sugestão é: coloque toda a equipe nas tarefas que são primordiais para a execução de outras, como por exemplo, o recolhimento dos entulhos. 

Neste planejamento, leve em consideração também que não adianta nada limpar algo que será sujo novamente. Portanto, não direcione alguém para limpar o chão, se sabe que as paredes ainda não foram limpas. 

Feito o cronograma de limpeza, é hora de partir para a ação!

Passo 2: recolha os entulhos

Passo 2: recolha os entulhos

A construção civil é uma área que gera uma grande quantidade de entulhos. E apesar das construções sustentáveis estarem cada vez mais presentes nos projetos de casas,  não tem como fugir da geração destes resquícios. O que se pode fazer é dar a destinação correta ao que sobrar. 

Materiais necessários:

  • Sacos de lixo;
  • Container;
  • EPIs.

Antes de qualquer coisa, utilizar os equipamentos de proteção individual são essenciais para garantir o máximo de segurança para todos os envolvidos na limpeza. Os recomendados para essa função são: óculos, luvas, máscaras e botas impermeáveis. Depois que todo mundo estiver protegido, aí sim, pode começar o recolhimento dos entulhos. 

Utilize os sacos de lixo para colocar os materiais menores e que podem ser destinados à reciclagem. Aproveite para já ir fazendo essa separação enquanto recolhe, utilizando sacos diferentes para cada tipo de resíduo.  

Destine o container para materiais que não são recicláveis ou até mesmo fazem parte de restos de construção. Se você tiver contratado o container de uma empresa, não será necessário se preocupar com a destinação dos resíduos, já que a maioria delas presta este serviço também. Mas senão, no final da limpeza, terá que dar a destinação correta para eles. 

O recomendado é que tanto o container, quanto os sacos de recicláveis, fiquem no local até a finalização da limpeza. Isso porque, sempre surge mais algum lixo. 

Passo 3: proteja os móveis, tomadas e fiações

Passo 3: proteja os móveis, tomadas e fiações

Pode até não parecer, mas remover o “grosso” é a parte mais tranquila e rápida da limpeza pós-obra. Mas calma, com as nossas dicas, o restante do processo vai ficar muito mais fácil. Confira!

Materiais necessários:

  • Fitas adesivas;
  • Lona;
  • Papelão;
  • EPIs.

Como pode perceber, os equipamentos de proteção individual também aparecem neste passo como material necessário.Isso porque, ele é obrigatório em todos os processos da limpeza, para garantir a segurança de todos. Então, não deixe de usá-lo. 

Proteger os móveis, tomadas e fiações pode parecer trabalho desnecessário, mas nós garantimos: vai te economizar uma grande dor de cabeça! Portanto, separe a lona para cobrir os móveis e as fitas adesivas e o papelão para cobrir as tomadas, interruptores, fiação e outras partes elétricas que podemos ser comprometidas com a água. 

Passo 4: inicie a limpeza na parte superior 

Passo 4: inicie a limpeza na parte superior 

Partindo do princípio de que toda a poeira e sujeira que você remover, cairá no chão, a limpeza deve ser iniciada de cima para baixo. Concorda? Então, separe os produtos para limpar a parte superior:

Materiais necessários: 

  • Pano macio;
  • Mistura de água com detergente neutro;
  • Esponja;
  • Vassoura;
  • EPIs.

Utilize o pano macio umedecido na mistura para remover a poeira dos lustres, luminárias e outros objetos que estejam no teto. Caso prefira, a parte mais macia da esponja também pode servir para essa finalidade. 

Feito isso, pegue o mesmo pano, umedeça a mistura novamente, coloque-o na vassoura e faça a limpeza do teto. Realize movimentos de vem e vai, se tiver uma escada, o trabalho fica mais fácil.

Passo 5: limpe as aberturas

Passo 5: limpe as aberturas

Depois do teto, vamos descendo para as aberturas. Elas são um dos itens que mais acumulam sujeira e poeira durante a obra.

Materiais necessários: 

  • 2 panos macios;
  • Mistura de água com detergente neutro;
  • Esponja;
  • EPIs.

A limpeza, tanto das portas, quanto das janelas, devem começar pelo grosso. Utilize a esponja umedecida na mistura para remover toda a poeira das frestas. Nos vãos inferiores do vidro e abertura, caso não consiga finalizar somente com a esponja, use o aspirador. 

Os vidros, com um dos panos umedecidos na mistura, limpe-os com movimentos circulares. Depois de limpo, seque-os, também em movimentos circulares, com o pano que está seco.

Passo 6: tire o pó dos móveis instalados

Passo 6: tire o pó dos móveis instalados

Se a sua reforma ou construção não incluir a instalação de móveis, principalmente aqueles fixos, como armários de cozinha e banheiro, você pular este passo. Mas se você adicionou um belo móvel sob medida ao seu projeto, certamente ele está precisando de uma limpeza. Para isso:

Materiais necessários: 

  • 3 panos macios;
  • Produto de limpeza compatível com o móvel;
  • EPIs.

Antes de tudo, é imprescindível avaliar qual produto você pode passar na superfície do móvel em questão para que o mesmo não seja comprometido. Respeite as características de cada material e o modo de aplicação. 

Então, para fazer a limpeza, comece passando um dos panos macios secos em todo o móvel, assim você removerá a poeira superficial. Em seguida, com o segundo pano, aplique o produto de higienização e finalize com o terceiro pano para a secagem. 

Passo 7: higienize o chão

Passo 7: higienize o chão

Por último, é a hora da higienização do chão. Esse é o toque final para ter espaço novo brilhando. Veja o passo a passo:

Materiais necessários: 

  • Vassoura ou aspirador de pó;
  • Produto de limpeza compatível com o chão;
  • Pano para aplicar o produto;
  • EPIs.

Laminado, cerâmica ou concreto. Antes de colocar qualquer produto em contato com o seu chão, identifique qual revestimento foi usado nele e quais os produtos compatíveis com ele.  

Inicie removendo a poeira com a vassoura ou com o aspirador de pó. De atenção especial para os cantinhos e locais em que a sujeira possa ter se acumulado. Depois utilize o pano para aplicar o produto de limpeza conforme as instruções. 

Passo 8: dê os retoques finais

Passo 8: dê os retoques finais

Finalizando o “grosso” da limpeza, chega a hora de focar nos pequenos detalhes. Remova as fitas das tomadas, interruptores e outras instalações. Assim como a lona dos móveis que foram cobertos. 

Materiais necessários: 

  • Removedor de tinta;
  • Pano;
  • EPIs.

Com o pano e o removedor de tinta, retire os respingos de tintas e outros materiais usados na pintura, dos interruptores, tomadas e do rodapé. Aproveite para avaliar se outros reparos também são necessários para já executá-los. 

Passo 9: descarte os entulhos e destine os recicláveis 

Passo 9: descarte os entulhos e destine os recicláveis 

Por fim, depois que tem a certeza de que não há mais nada de entulho para ser retirado, chega o momento de destiná-los ao lugar certo. Os resíduos da construção têm sua definição perante a Resolução CONAMA 307 art 3º:

“Os resíduos da construção civil deverão ser classificados, para efeito desta Resolução, da seguinte forma:

I – Classe A – são os resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados, tais como:

De construção, demolição, reformas e reparos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplanagem;

De construção, demolição, reformas e reparos de edificações: componentes cerâmicos (tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento, etc), argamassa e concreto;

De processo de fabricação e/ou demolição de peças pré-moldadas em concreto (blocos, tubos, meios-fios, etc) produzidas nos canteiros de obras.

II – Classe B – são os resíduos recicláveis para outras destinações, tais como: plásticos, papel, papelão, metais, vidros e gesso;

III – Classe C – são os resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem ou recuperação;

IV – Classe D – são resíduos perigosos oriundos do processo de construção, tais como tintas, solventes, óleos e outros ou aqueles contaminados ou prejudiciais à saúde oriundos de demolições, reformas e reparos de clínicas radiológicas, instalações industriais e outros, bem como telhas e demais objetos e materiais que contenham amianto ou outros produtos nocivos à saúde.

Lista de material de limpeza pós-obra

Então, resumidamente, para lhe ajudar nas compras, fizemos uma lista de material de limpeza pós-obra: 

  1. EPIs;
  2. Sacos de lixo;
  3. Container;
  4. Fitas adesivas;
  5. Lona;
  6. Papelão;
  7. Panos macios;
  8. Vassoura;
  9. Aspirador de pó;
  10. Esponjas;
  11. Detergente neutro;
  12. Remover de tinta;
  13. Produto de limpeza compatível com seus móveis;
  14. Produto de limpeza compatível com seu chão.

Qual é a sua avaliação?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhuma avaliação até agora! Seja o primeiro a avaliar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *