pinus tratado durabilidade

Pinus Tratado: durabilidade e vantagens da madeira autoclavada

Está considerando utilizar a madeira na sua próxima construção e procura por opções que assegurem durabilidade e custo-benefício? O pinus tratado, uma variedade de madeira autoclavada, tem se destacado cada vez mais no mercado por combinar esses fatores à sustentabilidade.

A madeira é historicamente conhecida por sua versatilidade. Com o passar dos anos e a crescente demanda por matérias-primas que favoreçam a preservação do meio-ambiente, a indústria nacional tem oferecido soluções inovadoras, que atendem as mais diversas finalidades e perfis.

Nesse sentido, o pinus autoclave, como também é conhecido, pode ser considerado uma ótima alternativa, em especial para obras que sejam inteiramente feitas desse recurso. Isso porque ele pode ser adaptado e aplicado desde a estrutura até os mínimos detalhes do acabamento, o que o torna um verdadeiro coringa das construções.

Neste artigo, vamos explorar em detalhes as características que tornam o pinus tratado uma opção repleta de vantagens para diferentes projetos de construção.

Pinus tratado: durabilidade e economia

Pinus tratado_ durabilidade e economia

O pinus tratado é uma variedade de madeira autoclavada, submetida a um tratamento químico com o objetivo de aumentar sua resistência. Ele é extraído de árvores de pinus, pertencentes à espécie Pinus taeda, Pinus elliottii e Pinus caribaea – ou seja, os pinheiros. Há muitos anos, o recurso é amplamente utilizado nos Estados Unidos e na Europa para a construção civil. No Brasil, seu uso se popularizou nas últimas décadas e, hoje, suas fontes podem ser encontradas principalmente nos estados do sul e sudeste.

Esse material tem se destacado cada vez mais no cenário nacional, por ser uma opção econômica e versátil. Sua popularidade também está diretamente relacionada ao fato de ser uma das mais conhecidas alternativas de matérias-primas para construções sustentáveis, já que é proveniente de reflorestamento e tem baixo impacto ambiental.

Sendo assim, o pinus autoclave nada mais é que o madeiro extraído dos pinheiros que passa por uma intervenção imunizante e fortalecedora, que incorpora soluções químicas nas suas células e amplia a sua resistência e aplicabilidade.

Mas, antes de detalhar todos os benefícios e possíveis usos do pinus tratado, é importante compreender aquilo que o destaca e garante sua durabilidade: o processo de autoclave.

Como funciona o processo de autoclave para aumentar a durabilidade da madeira?

Como funciona o processo de autoclave para aumentar a durabilidade da madeira

Naturalmente, a madeira é um recurso que pode sofrer ataques de agentes que tornam mais rápida a sua deterioração. Esses aceleradores podem ser físicos, químicos ou biológicos, como é o caso dos organismos xilófagos, que se alimentam desse elemento.

Mas, existem algumas técnicas que podem impedir essa impregnação de agentes aceleradores e evitar o apodrecimento desse recurso. Dentre elas, podemos citar o tratamento de autoclave, que tem sido cada vez mais utilizado na indústria madeireira nacional.

A durabilidade do pinus tratado está diretamente relacionada a esse tratamento que, através de procedimentos químicos e físicos, incorpora uma solução fungicida e pesticida em suas células. Com isso, fortalece a composição do material e intensifica sua resistência à ação de agentes biológicos e externos, como as pragas e as chuvas. 

Além disso, a blindagem da madeira evita que o material perca suas características ao ser pintado, revestido ou manuseado. Assim, podemos adicionar mais um ponto a sua versatilidade e segurança, uma vez que garante bons resultados e qualidade diferenciada nos mais diversos tipos de projetos.

Confira as etapas da autoclavagem do Pinus

Etapa 0: Antes de mais nada, a madeira é submetida a uma secagem natural de aproximadamente três meses, até atingir o nível de umidade adequado. Em seguida, o material já seco é colocado dentro da autoclave e o tratamento começa.

Etapa 1: Na primeira etapa do procedimento, ocorre o vácuo inicial. Nesse momento, o ar das células do pinus é retirado. Logo depois, a solução de tratamento, também conhecida como solução preservativa, é transferida para a máquina que ainda está sob o vácuo.

Etapa 2: Injeta-se a solução preservativa no material sob alta pressão até que ele esteja completamente saturado. Depois, a pressão é aliviada e a solução excedente retorna ao reservatório.

Etapa 3: Por fim, ocorre o vácuo final, que remove o excesso de solução da superfície da madeira. Esse processo deve ser feito de maneira controlada, para garantir que toda a sua estrutura interna esteja devidamente impregnada com a fórmula imunizante.

Pinus Tratado: vantagens para além da durabilidade

Pinus Tratado_ vantagens para além da durabilidade

Agora que você já conhece o procedimento de autoclave e sua contribuição para a resistência do pinus, fica fácil compreender o porquê de sua demanda ter crescido exponencialmente no Brasil. O material é utilizado em diversos projetos de engenharia, arquitetura e design, por combinar muitas vantagens à possibilidade de atender diversos gostos. Veja alguns de seus benefícios:

  • Durabilidade: o pinus tratado, como falamos, tem esse nome pois passa por um tratamento químico, no qual é fortalecido de dentro para fora após a incorporação de soluções pesticidas e fungicidas. Estima-se que, após a técnica e os cuidados corretos, sua longevidade alcance até 50 anos.
  • Baixo custo: se economizar for importante para o projeto, o pinus é uma ótima escolha. Isso porque, se comparado a outros materiais de construção civil, esse tipo de madeira tem um dos melhores custos-benefício do mercado. 

Apesar do aspecto financeiro ser relativo e ter a influência de diferentes fatores, estima-se que seu uso pode representar uma baixa de 40% em relação a outros insumos da mesma categoria. Nesse sentido, é possível economizar mais garantindo resistência e versatilidade!

  • Sustentabilidade: para aqueles que desejam criar e construir bons projetos levando em consideração as tendências eco-friendly, ou seja, que são amigáveis ao meio-ambiente e atuam pela sua preservação, o pinus é uma opção a se considerar.

Existe o pensamento de que o uso de madeira como matéria-prima é uma das principais causas do desmatamento e, consequentemente, do desequilíbrio ambiental. Mas, é preciso desmistificar essa questão, uma vez que outros materiais de construção, como o cimento e o concreto, geram muitos resíduos e consomem mais energia na sua fabricação.

Até porque, como falamos, essa madeira em específico é o pinus fortalecido pelo processo de autoclave. Ele é extraído dos pinheiros, um tipo de árvore conhecido pela baixa emissão de carbono, fácil cultivo e crescimento rápido. Sendo assim, sua utilização gera impactos positivos no reflorestamento, colaborando ativamente para a preservação de outras espécies florestais e nativas.

É necessário ressaltar que, para ser considerado amigável ao meio-ambiente, o pinus deve ser proveniente de uma área legal e fiscalizada. Além disso, é preciso certificar se a sua produção está de acordo com as regras de manejo florestal adequado, ou seja, que explorem os recursos naturais sem trazer impactos negativos para a diversidade local. 

  • É multifuncional: outro benefício do pinus é a sua versatilidade e adaptabilidade. Por ser resistente, ele pode ser utilizado em diferentes projetos, que podem variar desde a estrutura de uma casa até o seu acabamento. São inúmeras opções de aplicação: nas paredes, pisos e assoalhos, decks, cercas e telhados, entre outros.

Para além das estruturas, ele também é muito procurado para a elaboração de móveis e adornos pequenos de decoração, sobretudo entre aqueles que gostam de um estilo mais rústico e despojado.

  • Isolamento térmico e acústico: você com certeza já deve ter reparado que a maioria das casas em países na Europa e na América do Norte são construídas em madeira. Isso se deve ao fato de que o material é uma excelente base para aqueles que residem em locais frios e desejam uma casa quentinha, aconchegante e tranquila que não seja afetada pelo clima ou pelos ruídos externos. E somando essas qualidades a durabilidade, o pinus tratado é uma ótima escolha!

Em comparação às construções de alvenaria, uma casa estruturada em madeira aproveita do fato do material vedar a passagem do som e, com isso, tem mais conforto acústico.

Além disso, esse recurso também proporciona mais equilíbrio térmico, uma vez que controla mais eficientemente a passagem de calor e frio. Dessa forma, uma construção de pinus sofre menos influência do clima externo, porque o material estabiliza a temperatura do ambiente.

  • Segurança: um dos medos mais comuns relacionados ao uso de madeira na construção de imóveis está relacionado ao risco de incêndio. Sabemos que esse tipo de recurso em seu estado natural realmente é mais suscetível a queimar em altas temperaturas. 

Entretanto, se fabricada de acordo com as normas de qualidade e segurança exigidas, a madeira autoclavada é tão segura quanto outros materiais utilizados em obras grandes. Esse fator se intensifica quando a pinus autoclave é combinada com tintas anti-chamas, que são mais resistentes ao calor.

  • Beleza e personalização: o pinus tratado não se destaca apenas pela sua durabilidade e aplicabilidade. Ele é muito fácil de ser adaptado de acordo com os mais diversos gostos. Caso o cliente tenha um perfil mais rústico, mas que ainda queira leveza e aconchego, basta investir menos nos acabamentos da madeira.

Sem contar que, pelo fortalecimento da matéria-prima ocorrido no tratamento, o pinus autoclavado permite uma grande variedade de alterações que não interferem na sua qualidade. Então, seja na pintura, no corte ou na textura, usá-lo pode trazer ainda mais personalidade e beleza ao projeto.

  • Fácil manuseio: a procura pelos materiais de construção pode até ser divertida, mas quando chega a hora de começar um projeto do zero, muitas preocupações vêm à tona. Afinal, é difícil gerenciar uma equipe de profissionais, encontrar bons materiais, controlar o orçamento e, ainda, lidar com os imprevistos comuns de uma obra. 

Nesse sentido, optar pelo pinus autoclave como matéria-prima para um projeto pode garantir muito mais que a durabilidade prometida pela madeira, já que você economiza tanto na compra do material quanto no tempo de obra!

Como aumentar a longevidade do Pinus Tratado?

Como aumentar a longevidade do Pinus Tratado

Apesar do pinus tratado ter inúmeros benefícios e ser muito resistente, é importante ressaltar que, assim como qualquer outro material do setor, ele também precisa de cuidados para prolongar sua longevidade. Estima-se que, em média, ao ter contato com o solo, sua garantia seja de pelo menos 20 anos para o uso externo e 100 anos na área interna.

Aqui vão algumas dicas de manutenção para assegurar a vida útil e a qualidade do pinus autoclave:

1. Faça a higienização de tempos em tempos

A limpeza correta é fundamental para manter a resistência da madeira. Ela deve ser realizada utilizando água com sabão neutro e um pano macio. Nunca utilize produtos químicos, pois eles podem alterar a sua composição interna;

2. Refaça a proteção contra cupins e outras pragas regularmente

Apesar da infestação de organismos externos não ser uma preocupação recorrente no caso do pinus autoclave, é bom garantir, de vez em quando, uma proteção extra do material. Para isso, recomenda-se o uso de óleo queimado;

3. Realize a impermeabilização da madeira

Esse passo é muito importante, principalmente se o pinus for aplicado em áreas externas e de frequente contato com a umidade, como decks e lavanderias. Uma alternativa para essa finalidade é a aplicação de verniz.

4. Evite contato excessivo com o sol

Ao mesmo tempo em que a umidade exagerada é prejudicial para a longevidade da madeira, o excesso de luz solar também é. Por isso, é recomendado que, se possível, o pinus não receba constantemente luz solar direta, já que o calor excessivo pode causar rachaduras.

Qual é o preço médio do pinus tratado?

Atualmente, o valor médio do pinus tratado é de R$65,00 o m², enquanto a tábua de três metros já aparelhada vale aproximadamente R$45,00. É um bom valor considerando a sua durabilidade e diferentes formas de aplicação.

O preço do pinus autoclave pode variar de acordo com a região, o corte e o fabricante. Por isso, é importante procurar fornecedores confiáveis, para garantir a qualidade do material e evitar futuras dores de cabeça.

Pinus Tratado traz durabilidade a um preço justo

Como você pode ver, o pinus autoclave é uma ótima alternativa para aqueles que procuram um produto econômico, resistente e versátil para projetos em madeira. Sua aplicação pode ser realizada desde as paredes até os mínimos detalhes do acabamento de uma construção, e especial aquelas que querem o estilo rústico associado ao aconchego que só esse material é capaz de oferecer.

Confira outros tipos de madeira e suas características

Não encontrou nesta madeira as características ideias para sua obra ou projeto? Confira outros tipos de madeira que podem ser interessantes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *