Gerenciamento de obras: passo a passo para uma obra barata e segura

O primeiro passo para construir qualquer imóvel, desde uma casa residencial até um edifício comercial, é planejar. Na construção civil nenhum processo pode ser feito sem estudo e de última hora. Portanto, o gerenciamento de obras é essencial para garantir que tudo está no caminho certo. 

Neste conteúdo iremos apresentar o conceito, a finalidade e a aplicação do gerenciamento de obras. Além de esclarecer de forma simples as principais dúvidas sobre o tema e dar dicas de cursos e livros. Continue lendo!

O que é o gerenciamento de obras?

O gerenciamento de obras é um processo da construção civil que busca alinhar todos os seus procedimentos. Portanto, gerenciar uma obra quer dizer administrar, simultaneamente, todas as etapas produtivas e burocráticas da construção.

Todas as construtoras devem contar com um serviço de gerenciamento de obras eficiente e de qualidade para cuidar de todas as questões da construção. Visto que, a má execução ou ausência desta atividade, pode provocar diversos problemas. 

Quais os benefícios do gerenciamento de obras?

Quais os benefícios do gerenciamento de obras

O gerenciamento de obras requer um investimento. Mas o que muitas construtoras não se dão conta é que investir neste serviço traz diversas vantagens para a construtora. Desde economia com materiais até um cronograma mais preciso. Confira os principais benefícios do gerenciamento de obras:

  • Otimiza os processos: durante a gestão, todos os processos são constantemente avaliados, o que permite a melhoria;
  • Reduz os custos: o planejamento e o controle proporcionam a diminuição de possíveis erros, o que resulta na redução dos custos;
  • Proporciona prazos mais assertivos: planejar cada etapa detalhadamente faz com que os prazos de finalização sejam mais reais e assertivos;
  •  Promove segurança jurídica e trabalhista: a gestão faz com que todas as fases sejam executadas conforme estabelecido, o que dá mais segurança jurídica, pois o empreendimento estará apto para funcionar após a finalização. E também segurança trabalhista, ao comprovar que o SESMT e o PCMAT foram executados corretamente;
  • Antecipa imprevistos e agiliza a solução: um bom planejamento é capaz de antecipar possíveis imprevistos e sugerir soluções antes mesmo que aconteça;
  • Melhora a produtividade: com um roteiro detalhado para seguir, as equipes precisarão se preocupar somente em cumpri-lo. O que aumenta consideravelmente a produtividade no canteiro de obras;
  • Oferece mais qualidade: acompanhar de perto e constantemente permite entregar um empreendimento com muito mais qualidade. O que a longo prazo aumenta também a credibilidade da construtora. 

Quem pode fazer gerenciamento de obras?

No Brasil, segundo consta na Lei  5.194, de 1996, arquitetos e engenheiros civis possuem o conhecimento necessário para fazer o gerenciamento de obras. 

O profissional que assume essa função, além da formação descrita, precisa entender de custos, contratos e prazos de entrega, assim como ser organizado e um bom gestor de pessoas.

Na prática, o gestor de obras é responsável por:

  • Participar do processo de recrutamento da mão de obra e treinar a mesma;
  • Adquirir os materiais necessários para a construção;
  • Coordenar e fiscalizar todas as etapas de produção;
  • Controlar o orçamento disponível para a obra;
  • Fiscalizar o cronograma.

As empresas também podem montar uma equipe para o gerenciamento de obras, incluindo trabalhadores do administrativo, comercial, financeiro e construção. 

Quanto custa o gerenciamento de obras?

O ideal é que as empresas tenham os seus próprios arquitetos ou engenheiros para o gerenciamento de obras. Mas caso este serviço venha a ser terceirizado, o valor por hora para contratação de um profissional varia entre R$ 200,00 e R$300,00. 

Quais as consequências de não investir no gerenciamento de obras? 

Quais as consequências de não investir no gerenciamento de obras 

Para realizar um bom gerenciamento de obras é necessário investimento, o que acaba gerando uma certa dúvida nas empresas se vale a pena mesmo. Porém, na maioria dos casos, o valor gasto para implementar não é nem metade do dinheiro gasto em processos desnecessários e que poderiam ser melhorados com a gestão. 

Para exemplificar melhor, separamos alguns erros de processo são evitados com o gerenciamento de obras:

  • Má distribuição de tempo: o tempo mal administrado é o pior inimigo de uma obra. Isso porque, uma construção sempre lida com prazos, que precisam ser cumpridos independente dos imprevistos. O que acaba fazendo com que a construtora gaste com horas extras e jornadas de trabalho dobradas;
  • Falta de controle financeiro: não saber ao certo o quanto já foi investido e qual o orçamento disponível pode gerar um prejuízo enorme no final da obra;
  • Atraso em decorrência da chuva: não há como prever exatamente os dias que irão chover, mas é possível chegar a uma boa precisão estudando as estatísticas pluviométricas da região da obra e montando um cronograma de atividades que podem ser executadas nos dias de chuva;
  • Falta de comunicação: a correria do dia-a-dia muitas vezes não permite a troca de informações entre os setores, o que resulta em uma má comunicação interna que pode prejudicar a obra;
  • Descumprimento das Normas Regulamentadoras: as normas regulamentadoras são essenciais para a segurança do canteiro de obras e para a qualidade do produto final. Não ter a fiscalização necessária, coloca em risco o cumprimento adequado delas. 

Quais são as etapas de uma obra?

Antes de aprender como fazer o gerenciamento de obras, é fundamental estar familiarizado com as principais fases de uma construção. Portanto, confira quais são elas:

  • Escolha do terreno;
  • Elaboração detalhada da planta e orçamento da construção e preparação do terreno;
  • Fundação: também conhecido como alicerce, é a parte de baixo da casa. A estrutura que sustentará as paredes e todo o restante do imóvel;
  • Alvenaria: é o processo de colocação das paredes, tanto externas, quanto internas;
  • Estrutura: a estrutura é formada por vigas que darão sustentação às paredes e ao telhado;
  • Instalações elétricas e hidráulicas;
  • Cobertura: consiste na colocação do telhado e forro;
  • Acabamento: nesta parte é feita a pintura e retoques finais no empreendimento.

Todas essas atividades são essenciais para obter um bom resultado. Elas devem ser executadas exatamente nessa ordem e por profissionais capacitados para cada uma delas. No planejamento da obra cada uma precisa estar cuidadosamente detalhada e com trabalhadores suficientes para a execução. 

Como se especializar na área? 

Como fazer o gerenciamento de obras é um tema que vem sendo bastante procurado. “Gerenciamento de obras curso”, “artigo gerenciamento de obras” e até  pós-graduação gerenciamento de obras ead” são termos frequentemente pesquisados na internet. O que reforça ainda mais a importância deste serviço. 

Inclusive, alguns dos MBAs e especializações mais procurados nesta área são:

  • Gerenciamento de obras e tecnologia da informação;
  • Gerenciamento de obras, produtividade e tecnologia da informação;
  • Engenharia da gestão da construção civil;
  • Gerenciamento de obras ipog;
  • Especialização em gerenciamento de obras EAD.

Como fazer o gerenciamento de obras? 

Como fazer o gerenciamento de obras

Não há apenas uma fórmula para a execução do gerenciamento de obras, é um processo que deve ser aperfeiçoado conforme a rotina da empresa. Mas montamos um passo a passo básico para o início da implementação. Confira cada um:

Passo a passo de como fazer o gerenciamento de obras:

Estude a viabilidade

O primeiro passo para o gerenciamento de obras é estudar a real viabilidade do projeto em questão. Para isso, realize um levantamento de todos os gastos que teria com em todas as fases da construção e analise se haveria retorno positivo. 

Faça o orçamento 

Ao definir que vale a pena apostar no empreendimento, a etapa seguinte é orçar todos os materiais, máquinas, mão de obra e qualquer tipo de gasto extra que terá. Neste momento, leve em consideração a variação do mercado.

Planeje a obra

Antes de pensar em construir, faça o planejamento de cada etapa do processo. Descreva detalhadamente o que será feito em cada fase do tempo estimado. Agora também é a hora de ver todas as questões burocráticas, como licenças ambientais, alvará, planta-baixa e outras documentações obrigatórias. 

Organize as tarefas

Para dividir as tarefas, primeiro faça uma lista de cada atividade que precisa ser feita e as pessoas que tem à disposição. Depois separe de acordo com a necessidade e prazo para a finalização de cada uma. 

Para ajudar no processo, uma boa alternativa é elaborar um check-list com todas as informações e atualizar diariamente. Lembre-se de incluir na lista a fiscalização do cumprimento das normas regulamentadoras. 

Monte o canteiro de obras

Até mesmo para montar o canteiro de obras é necessário planejamento. Assim, evita muita movimentação desnecessária e desperdício de mão de obra e de material. Para organizar da melhor forma, você deve: 

  • Definir de forma estratégica onde os banheiros, depósitos e escritório ficarão;
  • Comprar somente o essencial para executar cada etapa;
  • Armazenar os itens de acordo com a recomendação do fabricante;
  • Gerir a utilização dos equipamentos de proteção para todos usarem e não ter extravio. 

Faça uma boa gestão de equipe

Saiba como comunicar de forma clara e coerente as suas decisões. Evite mandar recados, passe-os pessoalmente e esteja sempre disposto a ouvir opiniões construtivas. Lembre-se, um bom líder:

  • Baseia suas decisões na teoria, sendo imparcial e justo;
  • Não sobrecarrega a equipe;
  • É transparente em todas as questões;
  • Motiva os trabalhadores a trabalharem entusiasmados e serem mais produtivos;
  • Tem pulso firme e mantém a postura mesmo diante de um problema;
  • Dá feedbacks buscando colaborar com o desenvolvimento do outro.

Controle o uso dos materiais 

Confira regularmente o estoque dos materiais. Faça um levantamento do que tem e do que está faltando, análise quanto tempo durou cada um e estude quanto mais é necessário. Fazendo este controle, você evita desperdícios. 

Acompanhe a execução da construção

O último passo do gerenciamento de obras é o acompanhamento de todas as etapas da construção. Fiscalize, anote e corrija os erros. 

5 ferramentas que auxiliam no gerenciamento de obras

Para facilitar ainda mais a vida de quem administra obras, existem ferramentas que auxiliam muito no gerenciamento. Conheça 5 ferramentas que ajudam no gerenciamento de obras

1. Software Prevision

Software Prevision
Imagem: Pinterest.

O sofware Prevision é uma ferramenta que permite a gestão sólida dos dados de todos os empreendimentos em apenas uma tela. O planejamento da obra pode ser feito em poucas horas e as alterações em minutos. 

Além disso, o programa consegue conectar o escritório e o canteiro de obras de formas simples através do celular. O que faz com que as informações sejam atualizadas em tempo real. 

2. Software Evop

Software Evop
Imagem: Pinterest.

O software Evop possui dois módulos: módulo engenharia e módulo gestão + engenharia. Ele apresenta 12 funcionalidades para o planejamento da obra, algumas são: elaboração de cronogramas, contratos, orçamentos, entre outros. 

A ferramenta também é capaz de gerar um cronograma global a partir das horas de trabalho previstas. Além de não precisar de internet e possuir um módulo de integração BIM

3. Lean Construction

Lean Construction
Imagem: Pinterest.

O Lean Construction não é uma ferramenta, mas sim, um sistema. O método foi criado pela Toyota na década de 40 e aplicado para a construção civil. Atualmente, é um dos mais utilizados no mundo. 

Ele tem o objetivo de aumentar a eficiência e a produtividade por meio da diminuição do desperdício. Isso tudo é feito a partir de um planejamento muito bem estruturado. 

4. PMBOK

PMBOK
Imagem: Pinterest.

O Project Management Body of Knowledge – PMBOK é um guia que reúne diversas práticas de gerenciamento de obras. A descrição de cada etapa é simples e traduzida para o vocabulário comum. 

No conteúdo são abordados 47 processos, divididos em 5 grupos:

  • Iniciação;
  • Planejamento;
  • Execução;
  • Monitoramento e controle;
  • Encerramento.

5. Sienge

Sienge
Imagem: Pinterest.

O Sienge é um sistema integrado de gestão empresarial. O software possui 12 módulos de planejamento que tem o objetivo de aprimorar e detalhar cada processo. Além disso, ele integra as informações do canteiro de obras e do escritório. 

Gerenciamento de obras: livros recomendados

Outra forma de se aprofundar mais no gerenciamento de obras é nos livros. A pesquisa por “gerenciamento de obras livro”, também é bastante feita. Por isso, selecionamos algumas obras que podem ajudar no estudo: 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *