instalacoes eletricas

Instalação Elétrica: como fazer? Preços e cuidados essenciais!

Hoje em dia, é difícil pensar em uma atividade que não precise direta ou indiretamente da eletricidade. Desde a iluminação de pequenos ambientes até as operações de grandes indústrias, as instalações elétricas desempenham um papel fundamental para o funcionamento da sociedade.

Nesse contexto, destaca-se a importância de um bom projeto de instalação elétrica de um edifício, seja ele uma residência ou uma empresa, já que é ele quem vai encaminhar a energia até os equipamentos.

Neste artigo, vamos explorar juntos tudo sobre instalação elétrica: o que é, como fazer o projeto elétrico, métodos modernos e sustentáveis de projetos, preços e cuidados essenciais. Confira!

O que é uma instalação elétrica?

Instalação elétrica é o conjunto de componentes e fiações projetados para fornecer eletricidade de forma segura e eficiente a uma edificação. Ela compreende dispositivos como disjuntores, cabos, interruptores, tomadas, entre outros, que são responsáveis por levar a energia da fonte geradora até os equipamentos elétricos. 

O que é uma instalação elétrica
Uma instalação elétrica é um conjunto planejado de componentes e fiações que fornece eletricidade de forma segura a edifícios, residenciais ou comerciais.

Podemos dividir a instalação elétrica em quatro partes: infraestrutura, medição, cabeamento e controle.

  • Infraestrutura: são os eletrodutos, caixas de passagem e de medidores, fixadores de cabos, bandejas elétricas, leitos, eletrocalhas, suportes, entre outros;
  • Medição e proteção: é composta por medidores, disjuntores, fusíveis e relés que monitoram e protegem essas instalações;
  • Cabeamento: são os cabos, que conectam as fontes geradoras de energia aos equipamentos elétricos e eletrônicos;
  • Controle: são os equipamentos responsáveis por acionar e desacionar cargas, como interruptores e sensores de automatização.

Tipos de instalação elétrica

As instalações elétricas podem ser divididas em três tipos principais, de acordo com sua finalidade. São eles: residencial, comercial e industrial.

Instalação elétrica residencial/predial

Instalação elétrica residencial_predial
A instalação elétrica residencial abastece casas e apartamentos, fornecendo energia para iluminação, aparelhos eletrônicos e garantindo segurança e eficiência no uso diário.

As instalações elétricas residenciais atendem às necessidades de casas e apartamentos.  São mais básicas, alimentando apenas tomadas e interruptores, que levam a energia para os equipamentos eletrônicos e para a iluminação.

Geralmente, o transformador leva tensões de 110v ou 220v, de acordo com a habitação, seja uma casa ou um prédio

Instalação elétrica comercial

Instalação elétrica comercial
A instalação elétrica comercial atende estabelecimentos como escritórios e restaurantes, adaptando-se às demandas específicas de equipamentos, eficiência e segurança elétrica.

As comerciais, por outro lado, atendem a estabelecimentos que precisam de energia para equipamentos específicos, como restaurantes e escritórios. Dependendo do tamanho do comércio e dos eletrônicos utilizados, o gasto e consumo energético é semelhante à instalação residencial.

Neste tipo de instalação, geralmente, há uma demanda energética maior, a partir do uso de máquinas leves e de geradores.

Instalação elétrica industrial

Instalação elétrica industrial
A instalação elétrica industrial é complexa e vital para fábricas e indústrias, exigindo projetos detalhados e profissionais capacitados para garantir segurança e eficiência na operação.

Os projetos elétricos industriais são aplicados em indústrias e fábricas que requerem grande capacidade energética para o maquinário e outros processos industriais. São mais complexos, e precisam ser projetados por engenheiros e técnicos capacitados para garantir a segurança e eficiência desses sistemas, uma vez que possuem a capacidade de colocar muitas vidas em risco e de desperdiçar energia caso sejam mal executados.

Classificações da instalação elétrica

As instalações elétricas podem ser classificadas de acordo com sua tensão e potência:

Tensão reduzida ou extra baixa tensão

Instalações que operam com tensão elétrica contínua até 75V ou em corrente alternada menor ou igual a 50V.

Instalações elétricas de baixa tensão

Operam com corrente elétrica contínua entre 75V e 1500V, ou em corrente alternada de 50V a 1000V. São destinados ao consumo (110v e 220v).

Alta tensão

Excedem os valores definidos para baixa tensão, com a capacidade de atingir várias centenas de kV.

Projeto elétrico: o que é?

Assim como uma casa precisa de uma planta milimetricamente calculada para ser construída de forma fluida e correta, é impossível realizar a execução bem feita de uma instalação elétrica sem um plano adequado, no caso chamado de projeto elétrico. 

O projeto elétrico nada mais é que o conjunto de informações necessárias para garantir o sucesso de uma instalação elétrica, como cálculos, desenhos, gráficos, materiais e todos os outros aspectos que descrevem de forma detalhada como ela será feita em um edifício ou sistema.

Projeto elétrico_ o que é
Um projeto elétrico é um plano detalhado com cálculos, desenhos e informações para instalações elétricas, garantindo segurança, eficiência e conformidade com normas.

Independente da forma utilizada para se documentar as especificações de um projeto elétrico, ele deve ser capaz de garantir o funcionamento da edificação, de forma que contemple a segurança, a eficiência energética e a adequação às normas vigentes. Como por exemplo, a NBR 5410 (para instalações elétricas de baixa tensão), a NBR 5444 (de símbolos gráficos para instalações elétricas prediais) e a NR 10 (de segurança em instalações e serviços em eletricidade).

Um edifício sem um bom projeto de instalação elétrica pode ser cheio de inconvenientes. Imagine, por exemplo, um escritório em que as tomadas são distribuídas de forma mal organizada, causando a necessidade constante de se usar adaptadores para conectar vários dispositivos diferentes. Além de gerar uma sobrecarga nas tomadas, há tanto o risco da própria fiação sucumbir à demanda energética quanto o dos equipamentos se danificarem ao longo do tempo.

É por esse mesmo motivo que os projetos elétricos devem ser realizados por profissionais legalmente habilitados, como engenheiros eletricistas, engenheiros eletrônicos ou técnicos em eletrotécnica. Esses profissionais não só planejam e dimensionam os projetos de acordo com as necessidades dos clientes, como também garantem o cumprimento das normas técnicas e de segurança da área, já que uma instalação elétrica mal executada pode acarretar diversos riscos.

Quanto custa um projeto elétrico?

Essa é uma pergunta difícil de se responder de forma exata. Isso porque o custo de um projeto de instalação elétrica pode variar por depender de vários fatores: a complexidade do projeto, o tamanho da edificação e suas necessidades específicas, entre outros. Tudo isso sem contar que um projeto também precisará de visitas técnicas, vistorias e outras atividades para ser concluído.

Há casos, por exemplo, em que o eletricista cobra apenas pela mão de obra, deixando a responsabilidade pelos materiais na mão de seus clientes. Por outro lado, existem empresas que fornecem o serviço todo: projeto, mão de obra, material e vistoria.

Quanto custa um projeto elétrico
Os custos de um projeto elétrico variam com a complexidade, tamanho da edificação e região. Incluem materiais, mão de obra e visitas técnicas.

Quando se contrata apenas a mão de obra do profissional, é necessário considerar que ele terá outros gastos ao longo do projeto, como combustível e ferramentas, além dos casos em que ele conta com ajudantes para realizar o serviço.

Seja qual for o meio de serviço contratado, será um valor que terá influência de outras variáveis, como a região, custo dos materiais, mão de obra e técnica profissional. A faixa de preço médio a nível nacional de um projeto elétrico varia entre R$60,00 a R$140,00 por m².

Quais são os riscos de uma instalação elétrica mal feita?

Quais são os riscos de uma instalação elétrica mal feita
Uma instalação elétrica mal feita pode causar choques, incêndios, danos a equipamentos, desperdício de energia, multas legais e riscos à vida.

Quem nunca tomou um susto ao levar um choque mais leve, não é mesmo? Até aqueles mais fraquinhos já são capazes de acelerar o coração e nos deixar desorientados!

Apesar de serem eventos cuja relevância se perde com o passar do dia, se relacionados diretamente a dispositivos domésticos, os choques elétricos não devem ser ignorados: é preciso investigar se o aparelho apresenta algum defeito ou se o problema está na instalação do edifício, já que eles representam um risco verdadeiramente fatal. 

Só em 2022, foram 1.828 acidentes com energia elétrica no Brasil, uma média de cinco por dia. Desse total, 853 foram causados por choque e 874 por curto-circuito, ou seja, incêndios por sobrecarga de energia. As informações são do Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica 2023, ano-base 2022, desenvolvido pela Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel). 

Além dos acidentes, uma instalação elétrica mal executada pode acarretar outros riscos:

Desperdício de energia

Não considerar a demanda do cliente ao longo do projeto elétrico é um grande erro. Isso porque instalações elétricas podem causar inconvenientes tanto pela falta quanto pelo excesso: nas que têm ineficiência energética, há o risco de perdas de energia. Por outro lado, se há o consumo excessivo causado por sobrecargas frequentes ou circuitos ineficientes, o preço das contas de eletricidade pode se elevar.

Perda de equipamentos e dispositivos

Queimar um aparelho elétrico não é nada agradável, ainda mais quando se trata daqueles de uso diário, como o telefone ou microondas. Uma instalação elétrica com problema de tensão, curtos-circuitos ou flutuações são capazes de danificar estes equipamentos mais sensíveis tanto de uma vez quanto com o passar do tempo, quando apenas diminuem seu tempo de vida útil.

Tudo isso sem contar a mudança de hábitos e a adesão de novas tecnologias ao longo dos últimos anos: temos cada vez mais dispositivos conectados ao mesmo tempo, às vezes até em uma mesma tomada. Isso sobrecarrega as instalações e colabora para possíveis inconvenientes.

Consequências legais e financeiras

Instalações que não estejam de acordo com as regulamentações e normas técnicas da área podem resultar em multas e penalidades para os proprietários dos edifícios. Além disso, os inconvenientes financeiros de se corrigir uma instalação elétrica ou de repor os objetos danificados por uma mal executada podem pesar e muito no bolso.

É por isso que, além de ser extremamente necessário contar com profissionais capacitados para planejar e executar seu projeto de instalação elétrica, é preciso mantê-la em dia, já que ela também sofrerá com os desgastes naturais do tempo. 

Dessa forma, você não só deixa de se preocupar com os riscos citados, como também tem uma maior flexibilidade para uso de dispositivos e um ambiente mais sustentável.

Cuidados essenciais de uma instalação elétrica

Cuidados essenciais de uma instalação elétrica
Garanta segurança com profissionais qualificados, atenda às demandas energéticas específicas, use materiais certificados e evite improvisos para uma instalação elétrica confiável.

Segurança: essa é uma das palavras-chave quando o assunto é instalação elétrica. Para garantir que tanto as pessoas quanto os seus aparelhos estejam protegidos de acidentes relacionados à eletricidade, é imprescindível tomar cuidados específicos.

Contrate profissionais de confiança

Seja para realizar a instalação ou para inspecioná-la, é imprescindível procurar por profissionais que saibam executar o serviço de forma qualificada. Isso ajuda a poupar várias dores de cabeça no futuro, pois vai garantir que todas as normas oficiais sejam respeitadas, o aproveitamento correto de energia e a prevenção de acidentes.

Considere as demandas energéticas de cada ambiente

Seja numa casa, num restaurante ou numa fábrica, cada ambiente terá demandas energéticas específicas. É por isso que o projeto deve contemplar as especificidades dos cômodos da casa, considerando o posicionamento das tomadas e interruptores. Para além de uma questão de praticidade, isso também está relacionado à segurança, para garantir que os aparelhos utilizados nesses ambientes não sejam estragados ou comprometidos com o sobrecarregamento de disjuntores.

Utilize materiais de qualidade

Outra dor de cabeça que pode ser evitada é o constante reparo de materiais e estruturas por causa de recursos de baixa qualidade. Procure por materiais que sejam certificados e sigam as recomendações das normas oficiais, pois os que não cumprem esses requisitos podem comprometer significativamente a integridade das instalações elétricas. 

Mesmo que a economia no início do projeto pareça tentadora, pense nos gastos futuros relacionados à manutenção ou reparos. E mais: qualquer mínimo detalhe equivocado de uma instalação elétrica pode colocar em risco a vida dos ocupantes.

Então, lembre-se: dê preferência aos cabos, disjuntores, fios e filtros de linha certificados.

Diga não ao improviso

A palavra ‘gambiarra’ é uma das mais icônicas do vocabulário brasileiro. Mas sabemos que ela, quando se trata de fiações elétricas, pode ser um grande problema. Evite os improvisos e certifique-se de que até os menores inconvenientes de um projeto sejam solucionados, como um interruptor longe da porta de entrada ou poucas tomadas que levarão ao uso exagerado de adaptadores, pois eles podem atrapalhar significativamente a vida daqueles que frequentam o edifício ou até colocá-los em risco.

5 dicas para uma instalação elétrica sustentável

Quando se fala em sustentabilidade nas instalações elétricas, os painéis solares e outras formas de energia renovável são o primeiro pensamento de muitas pessoas. Mas, nós sabemos que nem sempre é a alternativa mais viável para a maioria. Entretanto, ainda existem possibilidades acessíveis de se fazer a diferença! Confira:

1. Utilize iluminação LED

1. Utilize iluminação LED
A iluminação LED oferece eficiência energética, longa vida útil, baixa emissão de calor e opções de cores variadas.

Trocar as lâmpadas comuns por lâmpadas LED, que têm maior eficiência energética e vida útil, é uma ótima forma de economizar energia. Além disso, elas não emitem radiação UV e não contêm mercúrio, auxiliando na proteção ao meio ambiente.

2. Aposte na automação residencial com dispositivos IoT

2. Aposte na automação residencial com dispositivos IoT
A automação residencial proporciona conveniência, economia de energia, segurança avançada e controle remoto de dispositivos para uma vida mais inteligente.

Dispositivos IoT ajudam a monitorar o consumo energético em tempo real, além de otimizar o uso de energia de forma inteligente, ao desligar aparelhos em stand-by ou oferecer a programar a iluminação de acordo com a luz natural. 

Sem contar que existem dispositivos que conseguem identificar e gerir os aparelhos durante picos de demanda, ajudando a prevenir falhas e, assim, ao custo adicional de possíveis reparos. Tudo isso contribui para a eficiência energética e um uso mais consciente da eletricidade.

Outros exemplos são as soluções de praticidade de rotinas, que incluem o despertar automático de certos dispositivos como ar-condicionado e até a cafeteira. Dessa forma, há uma gestão inteligente da eletricidade, evitando significativamente o desperdício.

3. Use filtros de energia elétrica (filtro de linha/régua)

3. Use filtros de energia elétrica
Filtros de linha (réguas de energia) oferecem proteção contra surtos elétricos, economia de energia ao desligar dispositivos em stand-by e organização eficiente de cabos.

Alguns aparelhos podem puxar mais energia do que realmente precisam para operar suas atividades. Para solucionar esse problema, foram desenvolvidos os filtros de energia, que puxam a quantidade exata e mínima de energia para o bom desempenho do dispositivo, reduzindo de forma significativa o consumo e o desperdício energético.

4. Invista em lâmpadas solares para áreas externas

4. Invista em lâmpadas solares para áreas externas
Lâmpadas solares para jardim são ecologicamente sustentáveis, não requerem fiação, proporcionam iluminação noturna e adicionam charme estético ao ambiente externo. Foto: Better Homes & Gardens.

Ao armazenarem a luz solar e serem automaticamente acionadas durante a noite, as lâmpadas solares são ótimas alternativas para quem quer iluminar as áreas externas de um edifício sem comprometer o meio ambiente. Veja algumas recomendações de lâmpadas solares para áreas externas.

5. Instale painéis solares para chuveiro (aquecedor solar)

5. Instale painéis solares para chuveiro (aquecedor solar)
Sistemas de aquecimento solar oferecem economia de energia, redução de custos, sustentabilidade ambiental e fornecem água quente de forma eficiente e contínua.

Painéis solares comuns podem ser realmente caros e nem sempre são viáveis para algumas obras e instalações específicas do imóvel, como é o caso dos chuveiros. Entretanto, os sistemas de aquecimento solar podem auxiliar na economia do consumo de energia ao longo do banho.

Além de tornar a instalação mais barata, promove uma grande economia nas contas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *