O cuidado com o meio ambiente deixou de ser um tópico secundário no setor da arquitetura e construção civil. Promover o equilíbrio entre as construções e a natureza passou a ser uma das prioridades entre engenheiros e arquitetos, amparados pelo desenvolvimento tecnológico e sustentável dos últimos anos, definindo o papel da construção verde.

É nesse contexto que surge a construção verde, conhecida também como green building. Trata-se de um tipo de construção planejada para não causar impactos negativos na natureza durante a obra e ao longo de sua vida útil, proporcionando qualidade de vida para os moradores e para o meio ambiente em seu entorno.

Quer saber todos os benefícios das construções verdes, bem como as principais técnicas e materiais utilizados em seus projetos? Continue neste artigo!

O que é a Construção Verde?

O termo construção verde refere-se a um modelo de obra que emprega técnicas e práticas de sustentabilidade ao longo do seu projeto e, após ser concluída, continua gerando um impacto positivo na saúde de seus ocupantes e no meio ambiente ao redor.

O que é a Construção Verde
A construção verde é um modelo sustentável que prioriza materiais, recursos e técnicas ecologicamente conscientes, minimizando impactos ambientais.

Todo o processo de planejamento, design e execução de uma construção verde tem como principal objetivo contribuir para a preservação da natureza, o uso consciente de recursos renováveis e a qualidade de vida humana.

Nesse tipo de obra, há a preocupação com o uso de materiais sustentáveis e reciclados ao longo da construção, a otimização energética, a redução do consumo de água e do desperdício de materiais. Engenheiros buscam por soluções como o uso de fontes renováveis de eletricidade e sistemas de isolamento térmico, para reduzir tanto os impactos ambientais quanto os custos de energia. 

É por isso que as construções verdes não se limitam a espaços como jardins ou áreas verdes em projetos. A sustentabilidade é aplicada desde os esboços da obra, na escolha dos materiais, no planejamento dos cômodos para aproveitar os recursos naturais da melhor forma possível e no impacto que ela terá tanto no cotidiano de seus ocupantes quanto na natureza ao redor.

A importância da construção verde para o setor da construção civil

Segundo um estudo realizado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, o setor da construção civil utiliza cerca de 50% dos recursos naturais. O Conselho Brasileiro de Construção Sustentável também estima que o setor também é responsável pelo consumo de 20% da água nas cidades e pela geração de 80 milhões de toneladas de resíduos por ano. 

Esses altos índices acenderam o alerta de engenheiros e arquitetos acerca do impacto que seus projetos podem trazer ao meio ambiente e da importância de aplicar medidas de sustentabilidade a eles.

A adoção de práticas sustentáveis contribui para a minimização do consumo de recursos naturais não renováveis, como fontes de energia e materiais de construção, o que resulta em edifícios com uma pegada ecológica mais leve.

A importância da sustentabilidade para o setor da construção civil
Construção sustentável preserva recursos, reduz poluição, melhora qualidade de vida e enfrenta desafios climáticos, contribuindo para um planeta mais equilibrado.

Outra questão importante é que os edifícios que são construídos levando em consideração as estratégias de sustentabilidade proporcionam mais qualidade de vida para as pessoas que os frequentam. Isso porque eles oferecem mais conforto térmico e acústico, qualidade de ar interno e iluminação, três fatores que influenciam diretamente no bem-estar dos ocupantes ao longo do cotidiano.

A sustentabilidade é muito mais do que a escolha adequada dos materiais: ao prezar pela harmonia com a natureza e o clima resulta no desenvolvimento de espaços resilientes e adaptáveis, projetados para enfrentar os desafios e contemplar os benefícios que o ambiente daquele local tem para oferecer. Dessa forma, não se garante apenas a qualidade de vida dos ocupantes, como também um projeto cuja disposição e materiais são previamente pensados para ter uma vida útil mais longa, que não seja afetada pelas questões naturais de seu entorno.

Vantagens da construção verde

Vantagens da construção verde
Construção sustentável reduz impacto ambiental, economiza recursos, oferece conforto aos ocupantes, valoriza propriedades e promove um futuro mais saudável.

Nos últimos anos, a construção verde tem conquistado cada vez mais espaço no setor da construção civil: de acordo com um estudo realizado pela Green Building, houve um aumento de 22% de construções verdes entre os anos de 2019 e 2021. Isso mostra que a indústria tem amadurecido em relação à importância da sustentabilidade em seus projetos, agregando um número ainda maior de vantagens para os seus clientes, como veremos a seguir.

Eficiência energética

O projeto de construções verdes envolve a aplicação de sistemas que diminuem o gasto de energia, como os de climatização, janelas eficientes e sistemas de iluminação de baixo consumo, o que resulta na economia nas contas de energia elétrica ao longo do tempo.

Obras mais ágeis

Por se tratar de um processo com regras muito claras a serem seguidas, sem contar o uso de materiais mais leves, as obras de construções verdes costumam ser mais ágeis.

Valorização do imóvel e redução da taxa de vacância

As construções sustentáveis já estão se destacando no mercado imobiliário, devido ao seu conjunto de benefícios. Segundo um estudo conjunto da Universidade de Michigan, Universidade de Cambridge e a FGV, as taxas de vacância de edifícios verdes podem ser até 7% menores se comparadas com empreendimentos padrão. O estudo apontou também que a sustentabilidade resulta na valorização do aluguel por m² entre 4% e 8%. 

Construções verdes trazem mais qualidade de vida

Mais qualidade de vida
A construção verde oferece ambientes internos saudáveis, conforto térmico, acústico e iluminação adequada, melhorando a qualidade de vida dos ocupantes.

Uma construção verde contempla a qualidade do ambiente interno desde o seu planejamento, que inclui a aplicação de materiais não tóxicos, que auxiliam na climatização dos ambientes internos, no controle de umidade e na iluminação. Essas estratégias impactam diretamente na saúde e qualidade de vida dos ocupantes.

Redução de resíduos sólidos

Por priorizar o uso eficiente de recursos, a construção verde auxilia na redução do desperdício de materiais, desde o planejamento até a reutilização deles quando possível.

Uso sustentável de recursos renováveis

Uso sustentável de recursos renováveis
Edifícios verdes incorporam recursos como energia solar, captação de água da chuva e design para maximizar o aproveitamento de recursos naturais.

Edifícios verdes possuem sistemas de aproveitamento de recursos renováveis, como painéis solares, sistemas de captação da água da chuva, o posicionamento adequado das janelas para aproveitar a luz natural, entre outros.

Redução do consumo de matérias-primas

O uso eficiente de materiais e as opções de baixo impacto auxiliam diretamente na redução da extração excessiva de matérias-primas, preservando os recursos naturais e ajudando na conservação do meio-ambiente.

Vantagens econômicas da construção verde

Uma construção verde proporciona a economia em diversos aspectos: iluminação, energia, conforto térmico, uso da água entre outros.Um estudo da Universidade de Harvard, intitulado “HEALTHfx”, concluiu que edifícios verdes geraram cerca de US$ 6 bilhões em benefícios para a saúde e o clima em 16 anos.

Construção verde: principais recursos e materiais

Construção verde_ principais recursos e materiais
A construção verde utiliza recursos como telhados verdes, aproveitamento de águas pluviais, energia solar e materiais sustentáveis para reduzir impactos ambientais.

No geral, os edifícios verdes utilizam materiais e recursos de maneira mais eficiente e responsável, para minimizar o impacto ambiental. Aqui estão alguns dos mais utilizados:

Telhados verdes

São ótimos aliados na redução das temperaturas, na melhora da qualidade do ar e na captação da água da chuva.

Aproveitamento de águas pluviais

O sistema de captação, limpeza e armazenamento das águas da chuva é muito simples, e pode ser direcionado para descargas, torneiras e até para sistemas de irrigação de jardins.

Sistema de reutilização de água

Esses sistemas limpam e utilizam a água que seria descartada em uma construção. Por exemplo, a água do banho pode ser tratada e direcionada para a irrigação dos jardins.

Geração de energia limpa

Painéis solares e outros sistemas podem viabilizar a geração de energia limpa e econômica, contribuindo para o consumo consciente de recursos renováveis e para a economia nas contas.

Certificação LEED: o que é? Como conseguir?

Certificação LEED_ o que é_ Como conseguir
A certificação LEED avalia construções sustentáveis com base em critérios ambientais, promovendo eficiência energética e impacto positivo. Imagem: LEED.

Você sabia que existe uma estrutura para avaliar o desempenho ambiental das construções verdes, a partir de uma pontuação referente a diversos requisitos de sustentabilidade? Este é o Leadership in Energy and Environmental Design (Liderança em Energia e Design Ambiental, em português), um sistema de classificação internacional de edifícios verdes utilizado em mais de 165 países.

Criada em 1993 pelo United States Green Building Council (USGBC), a certificação LEED tem como principal objetivo incentivar a sustentabilidade no ramo da construção civil. Ela pode ser aplicada em todos os tipos de projeto de obra, como residências, pontos comerciais e indústrias, com o objetivo de garantir a eficiência e a economia de custo em diversos âmbitos da sociedade.

Segundo o Green Building Council Brasil, estima-se que as construções com o selo LEED tenham economizado 40% no consumo de água e 30% no de energia do país. As emissões de CO² também tiveram uma queda de 35%, enquanto a produção de resíduos foi de 65%.

Como funciona a classificação LEED? O que ela tem a ver com a construção verde?

Como funciona a classificação LEED
A certificação LEED avalia edifícios com critérios e pontuações sustentáveis, resultando em níveis como Certified, Silver, Gold ou Platinum. Imagem: LEED.

O sistema de certificação LEED tem como base um conjunto de critérios e requisitos para a avaliação do desempenho ambiental e sustentável das obras. São várias as tipologias de projetos avaliadas, sendo as principais delas: novas construções e grandes reformas, operação e manutenção de empreendimentos existentes, escritórios comerciais e lojas de varejo, bairros.

Cada uma dessas tipologias possui pré-requisitos específicos, que devem ser cumpridos e aos quais serão atribuídas pontuações. Também são analisados 9 critérios, que são essenciais para o recebimento da certificação LEED: 

  • Processo integrado;
  • Localização e transporte;
  • Materiais e recursos;
  • Terreno Sustentável;
  • Eficiência do uso da água;
  • Energia e Atmosfera;
  • Qualidade ambiental interna;
  • Inovação e processos;
  • Crédito de prioridade regional.

À medida que o empreendimento atende aos pré-requisitos e acumula créditos, ele recebe mais pontos. A pontuação acumulada determina a classificação da certificação, que pode variar em 4 níveis: Certified, Silver, Gold e Platinum, a mais exclusiva de todas.

Quais são os benefícios da certificação LEED?

Um edifício certificado LEED tem inúmeras vantagens em comparação com os demais. Além de serem mais valorizados para revenda ou arrendamento, eles são mais modernos e econômicos, por serem construídos de acordo com os fatores bioclimáticos e contemplarem o uso consciente de recursos renováveis, contribuindo diretamente para a economia energética e hídrica.

Saiba como conseguir a certificação LEED para o seu empreendimento

Saiba como conseguir a certificação LEED para o seu empreendimento
A certificação LEED valoriza edifícios, promove eficiência energética, economia de recursos, saúde dos ocupantes e redução de impactos ambientais.

A metodologia LEED de construções verdes traz um grande destaque para as obras que recebem a certificação. Por elevar os padrões de qualidade e respeito ao meio ambiente e colaborar para a saúde de seus ocupantes, o investimento no selo LEED vale a pena, já que garante a valorização do imóvel e a redução de custos operacionais. 

Qualquer empresa, seja ela do setor público ou privado, pode participar do processo de certificação LEED. Para isso, é preciso somente seguir os critérios estabelecidos pelo órgão certificador, além de contemplar aspectos como a documentação, a logística e  o projeto da construção.

Agora, vamos ao passo a passo para obter o selo LEED:

1. Conheça os pré-requisitos do seu tipo de projeto

Como falamos, cada tipologia terá pré-requisitos obrigatórios para o processo de certificação. Por isso, é importante observar quais exigências já estão adequadas, quais estão previstas e aquelas que devem entrar nos planos do projeto.

2. Registro do projeto

Definida a topologia, é necessário registrar o projeto junto ao USGBC, através da plataforma LEED online.

3. Auditoria Documental (Projeto)

Os responsáveis devem reunir e documentar as etapas do projeto que estejam de acordo com os pré-requisitos e créditos LEED.

4. Auditoria Documental (Obra)

As etapas de desenvolvimento da obra também devem ser documentadas.

5. Certificação

Após submeter a documentação, os responsáveis aguardam a análise do revisor do GBCI. Ele pode solicitar novas informações ou esclarecimentos sobre o processo. A certificação é obtida assim que tudo estiver de acordo com os regulamentos do LEED.

É possível recorrer e solicitar uma revisão caso não haja concordância com o nível de certificação obtido, mas para isso é necessário pagar uma taxa adicional.

Qual o valor da certificação LEED?

Não há um valor único para todo o processo: o valor do selo LEED vai variar de acordo com a tipologia da certificação escolhida. Outros aspectos como a metragem da área e o modelo de avaliação também influenciam o valor final.

O pagamento da taxa é realizado no momento de registro. No geral, ela varia entre:

  • Registro do projeto: de Os preços de Madeira de roxinho estão em média R$ 1.870 na OLX a Os preços de Madeira de roxinho estão em média R$ 1.870 na OLX (US$ 900 a US$ 1.200 no valor original – valores atualizados em 20/02/2024);
  • Análise do projeto: calculado por m², pode variar entre ERROR e ERROR (US$ 2.000 e US$ 20.000 – valores atualizados em 20/02/2024);
  • Certificação: varia entre ERROR e R$ 24.795,00 (US$ 750 e US$ 5.000 – valores atualizados em 20/02/2024).

É importante lembrar que todo o valor investido não se refere apenas à certificação. As taxas também cobrem as revisões preliminares e finais (com exceção da adicional), além da integração e acesso à plataforma Arc e, por fim, assessoria com um LEED Coach ao longo do processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *